2020 09 Luiz machado

Nota de pesar

É com uma tristeza profunda que a ANPOCS comunica a seus programas filiados e à comunidade das ciências sociais o falecimento de Luiz Antônio Machado, ocorrido nesta manhã de 21 de setembro. A sociologia perde, com sua morte, um dos mais sofisticados intelectuais da contemporaneidade. Sua inquietação teórica e o olhar atento à realidade fizeram de sua obra inspiração para cientistas sociais de várias gerações. Desde seu memorável texto sobre a ‘Sociologia do Botequim’, Machado transitou com competência e grande originalidade pelos caminhos da sociologia e da antropologia, contribuindo para a formação de centenas de alunos, a maioria dos quais ocupa hoje posição de destaque nas ciências sociais. Seus trabalhos sobre sociologia urbana, culminando com sua elaboração sobre o conceito de ‘sociabilidade violenta’ tornaram-se clássicos. E era também uma figura humana ímpar, como atestam os que tiveram o privilégio de sua convivência, acadêmica ou pessoal. Alegre, brincalhão e possuidor de grande carisma.

Em 2016, Machado foi homenageado pela ANPOCS com o Prêmio de Excelência Acadêmica em Sociologia. Transcrevemos aqui passagens do que Michel Misse, seu ex-orientando, colega de trabalho e amigo, escreveu sobre ele, ao apresentar o prêmio: “Entre uma época e outra, Machado ficou conhecido não só pela excelência de seus cursos e de sua orientação acadêmica, como também pela sua contribuição decisiva aos estudos urbanos no Brasil, especialmente sobre as favelas cariocas, os movimentos sociais urbanos e, ultimamente, a violência urbana. Foi uma interlocução extremamente fecunda para mim e toda uma geração de estudiosos, em que se sobressaíram a ênfase na violência como representação social e o originalíssimo conceito de sociabilidade violenta”.

Machado deixa uma enorme lacuna e, sobretudo, muitas saudades.