ANPOCS na SBPC em Campo Grande

71SBPC

 

Sabia mais sobre a atividade que a ANPOCS realizará durante a 71ª Reunião Anual da SBPC em parceria com a ABA e a SBS.A 71ª Reunião Anual da SBPC será realizada no período de 21 a 27 de julho de 2019, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, MS, tendo como tema central “Ciência e Inovação nas Fronteiras da Bioeconomia, da Diversidade e do Desenvolvimento Social”.

Atividade da SBPC - 22/07 (segunda-feira)

QUAL O FUTURO PODEMOS COSNTRUIR PARA AAS CIÊNCIAS HUMANAS?

Participantes: Maria Filomena Gregori (UNICAMP, ABA), Miriam Pillar Grossi (UFSC, ANPOCS) e demais que a SBPC aguarda confirmação

1

 

 

Atividade da ABA, ANPOCS, ABCP e SBS na SBPC - 23/07 (terça-feira)

OS PRIMEIROS SEIS MESES SOB O NOVO GOVERNO: UM BALANÇO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS

Ementa / Resumo: A mesa redonda fará um balanço sobre os primeiros seis meses do novo governo pela ótica das diferentes áreas das ciências sociais: a antropologia, a sociologia e a ciência política. Os participantes analisarão mudanças no relacionamento do executivo com o legislativo, nas relações entre estado e sociedade ou nas relações internacionais; mudanças em diferentes áreas de políticas públicas, entre elas a política de educação ou de ciência e tecnologia; e a situação de minorias e grupos ameaçados pelo discurso do novo governo, como populações indígenas, negros ou mulheres.

Coordenação: Miriam Pillar Grossi (UFSC, ANPOCS)
Participantes: Thereza Cristina Cardoso Menezes (UFRRJ), Victor Garcia Miranda (UFMS), Marcelo da Silveira Campos (UFGD, InEAC)

2

 

 

Atividade da ABA na SBPC - 26/07 (sexta-feira)

VIOLÊNCIA E DESTERRITORIALIZAçãO: INDÍGENAS, QUILOMBOLAS, AGRICULTORES FAMILIARES E O CRESCIMENTO DE TENSÕES SOCIAIS NO CAMPO BRASILEIRO

Ementa / Resumo: Trata-se de discutir transformações sociais recentes no mundo rural brasileiro, particularmente àquelas acentuadas pelas recentes mudanças nos marcos legais da regularização fundiária e Código Florestal. Propomos identificar como a implementação destas regulações têm se traduzido no crescimento de ações violentas contra comunidades indígenas, quilombolas e de agricultores familiares. Nossa proposta é buscar relacionar como a violência dirigida a estas comunidades está associada ao expressivo aumento do desmatamento e o acelerado avanço da fronteira agropecuária. Para tal daremos ênfase a situações sociais precisas na Amazônia e Mato Grosso do Sul, identificando diferentes atores e seus posicionamentos nesta complexa configuração de processos de desterritorialização em curso.

Coordenador: Sérgio Luís Carrara (UERJ)
Participantes: Thereza Cristina Cardoso Menezes (UFRRJ), Eliane Cantarino O Dwyer (UFPA), Fabio Mura (UFPB)
Observação: SBPC Afro e Indígena

Responsável pelo envio: ABA / Maria Filomena Gregori | E-mail do responsável: aba@abant.org.br

3